Menu fechado
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU
ESPECIALIZAÇÃO EM ESTUDOS AMAZÔNICOS
Código: PC041-2021
Nome: ESTUDOS AMAZÔNICOS
Carga Horária: 390
Número do Vagas: 30
Período do Curso: 23/09/2021 a 18/10/2022
Coordenador: 
KELERSON SEMERENE COSTA
kelerson@unb.br
 
Coordenador-Adjunto: 
MANOEL PEREIRA DE ANDRADE
manoelpandrade@unb.br
Diante dos desafios que o tema sugere, e da expectativa, principalmente, de estudantes, professores/as e movimentos sociais da região amazônica e da Universidade de Brasília, o Núcleo de Estudos Amazônicos, do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, da Universidade de Brasília (NEAz/CEAM/UnB) tem assumido o papel de construir um projeto de curso de pós-graduação lato sensu que contribua com a formação de profissionais para serem capazes de dialogar e analisar a realidade concreta de forma multi, inter e transdisciplinar e atuar para o maior entendimento da Amazônia e suas gentes, ampliando os estudos,pesquisas e o conhecimento sobre a região.
O curso de Especialização em Estudos Amazônicos, proposto pelo NEAz se justifica pelo reconhecimento da grande diversidade social, cultural, econômica e ambiental da Amazônia e pela necessidade de profissionais com formação multi, inter e transdisciplinar que dialoguem com os atores e agentes locais e tenham conhecimento e instrumentos que ajudem a interpretar as várias realidades socioculturais, econômicos e ambientais na Amazônia. Também se justifica por fortalecer e estimular, especialmente na UnB, estudos e pesquisas sobre a Amazônia, que levem em conta as especificidades de seus povos indígenas e comunidades tradicionais, podendo possibilitar uma maior articulação entre as unidades acadêmicas e visibilidade à comunidade científica que estuda a região amazônica, em especial a da Universidade de Brasília.
O curso pretende contribuir para a produção do conhecimento sobre os processos econômicos, sociais, culturais e ambientais que têm ocorrido na região, articulando-os aos saberes dos povos originários e populares. Para tal, o Núcleo de Estudos Amazônicos, do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, da Universidade de Brasília tem dialogado para construção de parcerias e intercâmbio entre instituições, movimentos sociais e setores da sociedade civil, gestores públicos, comunidade científica, entre outros.
Este curso colaborará para que os espaços de estudos e pesquisas sejam reforçados e aumente o compromisso de diversas instituições nacionais e internacionais com a conservação da Amazônia e com as suas gentes. Busca ainda colaborar com pesquisas e estudos no sentido de identificar modelos de desenvolvimento que contemplem os interesses e expectativas de suas populações. Neste sentido, é importante a conexão entre os saberes populares, conhecimentos tradicionais e o conhecimento científico e acadêmico.
A maior inserção no debate e produção científica sobre a floresta mais sociobiodiversa do planeta e sobre os homens e mulheres que nela trabalham e vivem é fundamental para as instituições e a sociedade como um todo. Assim, o Núcleo de Estudos Amazônicos, do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, da Universidade de Brasília (NEAz/CEAM/UnB) acredita que este curso pode ser mais um passo nesse sentido.
De uma forma geral, a proposta de curso de pós-graduação em Estudos Amazônicos parte das vontades de estudantes e professores/as da UnB e de outras instituições em aprofundar temas relativos à Amazônia, através de debates e pesquisas de interesse dos mesmos e do público que se inserir no curso através das candidaturas. Coube ao Núcleo de Estudos Amazônicos, do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, da Universidade de Brasília (NEAz/CEAM/UnB) contribuir para sua elaboração institucional e possibilitar a organização e concretização do mesmo através do diálogo e sistematização.
Portanto, a proposta de curso de pós-graduação lato sensu apresentada vai ao encontro do interesse do público ligado aos temas propostos, estimulando sua formação acadêmica em especialistas aptos a desenvolver atividades e trabalhos técnico-científicos de interesse público, por meio de pesquisas referenciadas em abordagens multi, inter e transdisciplinares e em metodologias inovadoras e participativas que busquem um maior entendimento das dinâmicas e processos sociais, econômicos e culturais que têm ocorrido na Amazônia Continental, especialmente a brasileira.
A proposta de curso de pós-graduação lato sensu tem contado com a participação de universidades federais da Amazônia brasileira, entre elas a Universidade Federal do Pará, a Universidade Federal do Amapá, a Universidade Federal de Mato Grosso, a Universidade Federal do Acre, a Universidade Federal do Oeste Paraense, a Universidade Federal de Rondônia, a Universidade Federal do Maranhão, a Universidade Federal do Amazonas, entre outras. Também tem contado com a colaboração da Universidade Nacional da Colômbia, com a Universidade Amazônica de Pando, da Bolívia, entre outras.
Em suma, o curso de especialização em Estudos Amazônicos tem como objetivo formar recursos humanos a partir de desafios teóricos e metodológicos que se apresentam para diferentes campos do saber, no contexto das realidades econômicas, sociais, culturais e ambientais da Amazônia, baseado na multi, inter e transdisciplinaridade, buscando a elucidação de invisibilidades e emergências de decolonialidades.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
  • Aprofundar o conhecimento sobre as dinâmicas econômicas, sociais, culturais e ambientais, quais os efeitos dessas dinâmicas nas pessoas, na sociedade e no meio ambiente.
  • Pesquisar, estudar, regatar e dar visibilidade às experiências que utilizam saberes populares e novas possibilidades de renda e sobrevivência aos povos indígenas e comunidades tradicionais.
  • Identificar e entender as ferramentas comunicacionais da Amazônia. Como o povo se comunica; como as culturas comunicam saberes, formas de produzir, suas ancestralidades.
  • Oferecer subsídios e ferramentas para a construção de um conhecimento crítico fundamentado na realidade da sociedade e dos saberes populares para construção de análises, avaliações e propostas baseadas na territorialidade e participação.
  • Problematizar as práticas existentes que tem proporcionado o desmatamento e o impacto do lixo urbano, especialmente nas redes hídricas, as crises relacionadas ao saneamento, como vetores significativos de desagregação social e ambiental.
  • Estabelecer formas de intercâmbio e cooperação entre instituições nacionais e estrangeiras visando aprofundar a pesquisa, a produção e a dinamização do conhecimento na construção e divulgação de saberes e práticas de interesse das populações da Amazônia.
  • Consolidar, na Universidade de Brasília, os estudos e pesquisas sobre as dinâmicas que vêm ocorrendo na Amazônia, buscando contribuir para uma formação mais humana e solidária de profissionais, pesquisadores e docentes, atuando em parceria com outros movimentos e instituições da sociedade, em especial da Amazônia Continental.
 HISTÓRIA DA AMAZÔNIA
 
  Professores:
FREDERICO GUILHERME M. REGO
JOSÉ INALDO CHAVES JUNIOR
KELERSON SEMERENE COSTA

 

  Ementa:
O conceito de Amazônia: definições e concepções sobre a região, formação histórica do território, seu caráter continental – as fronteiras amazônicas do Brasil; arqueologia e ocupação pré-colombiana; a Igreja e as ordens missionárias; os colonos; os povos indígenas, seu trabalho e suas terras; a escravidão negra e a presença africana; a Cabanagem; o extrativismo e a agricultura; expansão e declínio da extração da borracha: suas consequências econômicas, sociais e culturais; exploração dos recursos naturais e crítica ambiental; a Amazônia entre a Era Vargas e a Ditadura Militar; o “colonialismo interno” – persistência dos métodos colonialistas durante o Império e a República.

 

 GEOPOLÍTICA E SOCIOECONOMIA NA AMAZÔNIA

 

  Professores:
CARLOS POTIARA RAMOS DE CASTRO
JÚLIO FLÁVIO GAMEIRO MIRAGAYA
MARTIN LEON JACQUES IBANEZ DE NOVION
 
  Ementa:
Formação do capitalismo mundial, com olhar para a atualidade da Globalização, do Neoliberal e da Geopolítica da Região Amazônica. Formação econômica, política e social da Amazônia. Os Ciclos produtivos regionais. A inserção da Amazônia no mercado nacional e mundial. A transição do modelo primário-exportador para a economia industrial. O modelo de desenvolvimento brasileiro e regional amazônico. Tratados e Planos Bilaterais, IIRSA, PAC I e II. Políticas Públicas, Planejamento Governamental e Estratégias de Desenvolvimento para a Amazônia;

 

 FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA

 
  Professores:
ANTÔNIO MATAMOROS
FABIAN BORGHETTI
JADER MARINHO-FILHO
RAQUEL RIBEIRO DA SILVA
  Ementa:
Conceitos de ecossistema, fluxos de energia e materiais, produção e produtividade aplicados a Floresta Amazônica; Comunidades biológicas, sua estrutura e dinâmica; Biodiversidade; História ecológica/ambiental da Amazônia; Principais ecossistemas amazônicos; Rios e o ciclo anual das águas; Interações de espécies e serviços ambientais; Amazônia e o ser humano; caça, pesca e coleta; Atividade humana e seus impactos; Mudança global e conservação; Clima, biodiversidade, normativas e tratados. 
 

 METODOLOGIA E TÉCNICAS DE PESQUISA CIENTÍFICA

 
  Professores:
ENAILE DO ESPIRITO SANTO IADANZA
JOENIO MARQUES DA COSTA
LUIZ FERNANDO MACEDO BESSA
 
  Ementa:
Pesquisa cientifica, teoria e prática; metodologia do trabalho científico; principais fases e etapas do trabalho científico; estrutura da pesquisa científica; coleta e análise de dados; formas de elaboração de trabalho final do processo de pesquisa e normas técnicas.
 

 ARTE E MANIFESTAÇÕES CULTURAIS

 
  Professores
ÂNGELA MARIA MENDES SALDANHA SILVA GOMES
CELIA KINUKO MATSUNAGA HIGAWA
JOSE MAURO BARBOSA RIBEIRO
MARIO LIMA BRASIL
MARISA COBBE MAASS
 
  Ementa:
Expressões culturais amazônicas enquanto parte de um conjunto de fenômenos que compreendem as manifestações artísticas, tradicionais, os folguedos, os ritos espetaculares e ações da vida cotidiana. Articulação entre arte (visuais, teatro, música, performance e audiovisual) e as tradições culturais enquanto experiências estéticas criativas. 
 

 POVOS ORIGINÁRIOS, POPULAÇÕES E COMUNIDADES TRADICIONAIS DA AMAZÔNIA

 
  Professores:
EDINEIA APARECIDA ISIDORO
GILBERTO VIEIRA DOS SANTOS
HILTON PEREIRA DA SILVA
LUIS ABRAHAM CAYON DURAN
  Ementa:
Território e Territorialidade. Povos originários, populações e comunidades Tradicionais. Povos indígenas na Amazônia, historicidade, língua e cultura. Lutas e estratégias de resistências dos povos originários. Diversidade de populações e comunidade tradicionais na Amazônia, histórias, práticas sociais e formas de expressão. Quilombos na Amazônia. Determinantes sociais e a saúde dos povos e comunidades na Amazônia.

 QUESTÃO AGRÁRIA E AMBIENTAL NA AMAZÔNIA

 
  Professores:
HILTON PEREIRA DA SILVA
LUIS ABRAHAM CAYON DURAN
MANOEL PEREIRA DE ANDRADE
 
  Ementa:
Agriculturas e sistemas agrários; renda da terra; questão agrária brasileira e amazônica; estrutura fundiária; apropriação da terra; políticas públicas; unidades de conservação; relação entre a questão agrária e ambiental na Amazônia.
 

 BENS COMUNS, DIREITOS DA NATUREZA E CONFLITOS NA AMAZÔNIA

 
  Professores:
ELA WIECKO VOLKMER DE CASTILHO
FELÍCIO DE ARAÚJO PONTES JUNIOR
GILNEY AMORIM VIANA
MANOEL PEREIRA DE ANDRADE

 

  Ementa:
Importância e abordagens sobre os bens comuns na Amazônia; acesso e uso dos bens comuns; políticas públicas; povos originários, comunidades tradicionais; bens comuns como sujeito de direito; paradigmas e teoria geral dos direitos da natureza; jurisprudências e marcos legal dos direitos da natureza; estado, territórios, conflitos e direitos; movimentos sociais, luta pela terra e bens comuns.
 

 SEMINÁRIO I E II

 
  Professores:
ENAILE DO ESPIRITO SANTO IADANZA
HILTON PEREIRA DA SILVA
KELERSON SEMERENE COSTA
MARIA AUXILIADORA CÉSAR
 
  Ementa:
Temas de interesse dos e das estudantes. Definição em conjunto com os e as estudantes      

ÂNGELA MARIA M. SALDANHA S. GOMES

Ângela Saldanha. Concluiu o Doutorado em Educação Artística em 2015 pela Universidade do Porto, Mestrado em Ensino das artes visuais em 2010 pela Universidade de Aveiro e Licenciatura em Design em 2006 pela Universidade de Aveiro. É investigadora na Universidade do Algarve, Centro de Investigação em Artes e Comunicação e Investigadora na Universidade do Porto Instituto de Investigação em Arte Design e Sociedade. 

CARLOS POTIARA RAMOS DE CASTRO

É professor da Especialização em Estudos Amazônicos do Núcleo de Estudos Amazônicos do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da Universidade de Brasília (Neaz/CEAM/UnB). Trabalhou na Secretaria de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente com cooperação internacional, sobretudo com a agenda da Convenção sobre Diversidade Biológica e com Protocolos de Consulta. Foi pesquisador do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) da Organização das Nações Unidas. Realizou Pós Doutoramento no Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas da Universidade de Brasília. Formado em Comunicação Social e Mestre em Ciência Política pela Universidade de Paris 8, é doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Nota 6 na Capes). Foi Pesquisador Visitante do Brazil Center e da Lindon B Johnson School of Public Affairs da Universidade do Texas em Austin. Foi membro da comissão ad hoc de avaliação para a área de Ciências Humanas do Prêmio de Teses da Universidade Federal de Minas Gerais (2013). É autor dos livros “Le symbolisme de lAmazonie dans la presse europeénne” (Paris: Librinova, 2019) e de “Introdução aos estudos amazônicos”, no prelo. Leciona atualmente na Faculdade FAP Pará.

CÉLIA KINUKO MATSUNAGA HIGAWA

Professora na Universidade de Brasília / Faculdade de Comunicação. PEP Post Experience Program, Royal College of Art (Pós Doutorado) Londres, UK 2019. Pós Doutorado APECV – Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual, Lisboa – Portugal 2019. Doutora em Artes pelo Instituto de Artes / Universidade de Brasília, linha de pesquisa “Arte e Tecnologia”. Pesquisador Visitante pelo Programa Ciência Sem Fronteiras / CNPq na Parsons The New School for Design, Nova York (2013). Mestre em Design Gráfico pelo Royal College of Art, Londres, Inglaterra em “Communication Design” (1998). Vem trabalhado como designer gráfica e artista, apresentando trabalhos em diferentes países tais como: “Degree Show” Royal College of Art, Londres, Inglaterra (1998); “Livro Escultura” Home From Home Gallery – Munique, Alemanha (2007); Fail. Again! Berlim, Alemanha (2013); Obranome: Antologia da Poesia Visual – Ano do Brasil em Portugal (2013); “The New Show” Parsons The New School for Design, Nova York, USA (2013); Museu do Complexo Cultural da República, Brasília Brasil. Ganhou o prêmio “RedDot Design Award” (Editorial) Red Dot Design Museum – Essen, Alemanha (2010). “Design value ? values of design. red dot presents awarded communication design 2010/2011, Montreal hall in the Congress Center Basel, Messeplatz. Ganhou o prêmio CLAP 2013 – “Melhor trabalho de ilustração aplicada a projeto editorial” Madri, Espanha (2013). . Livro Arte apresentado no The New York Book Art Fair – MoMA, setembro 2014. Prêmio CLAP 2015 – Prêmio Internacional de Design Gráfico na categoria Melhor Folheto Paginado (Institucional, Informativo, Memória e Balanço, etc), Madri, Espanha. Veredicto Premios CLAP 2016, Premios Internacionales de Diseño Gráfico, Espanha. SeeMe NYC – Portifolio na Plataforma Digital, exposição de artistas, 2016. “Cadernos Artivistas” – Quinta da Cruz, Viseu, Bragança e Evora – Portugal 1/2017; Santiago de Compostela – Espanha 2017. “UNIverso AMAZÔNIA – Diálogos”, Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Brasília 6/2017. Trajetórias e Derivas (II Seminário Internacional sobre Pesquisa em Design), Espaço Cultural Renato Russo – 508 sul, Brasília DF 2018. AcrossRCA, Writing – Royal College of Art, 2019. Exchange RCA, Post Experience students RCA, 2019.

EDINÉIA APARECIDA ISIDORO

Doutora em Linguística pela Universidade de Brasília (2020), Mestrado em Sociolinguística pela Universidade Federal de Goiás (2006) graduação em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (1992), graduação em Ciências pela Faculdade de Ciências e Letras de Jandaia do Sul (1983), com habilitação em matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Mandaguari (1984). Atualmente é professora titular da Universidade Federal de Rondônia atua no curso de Licenciatura em Educação Básica Intercultural, lotada no Departamento de Educação Intercultural – DEINTER.

ELA WIECKO VOLKMER DE CASTILHO

Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1971), mestrado em Direito Público pela Universidade Federal do Paraná (1987) e doutorado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996). É professora de graduação e pós-graduação da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília, onde lidera o Grupo Candango de Criminologia, o Moitará-Grupo de Pesquisa em Direitos Étnicos e o Grupo de Pesquisa Direito, Gênero e Famílias. Suas atividades de ensino, pesquisa e extensão se inserem na Linha de Pesquisa “Criminologia, Estudos Étnico-Raciais e de Gênero”, nas três sublinhas: Criminologia, Política Criminal e Segurança Pública; Estudos de Gênero e Relações Étnico-Raciais; Dogmáticas Críticas e Direitos Humanos. Coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Mulher (NEPeM) do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM) onde também leciona no Programa de Pós -Graduação em Direitos Humanos e Cidadania. na Linha de Pesquisa Políticas Públicas, Movimentos Sociais, Diversidade Sexual e de Gênero, Raça e Etnia. É membro da Red de Académicos/as de Derecho de la América Latina (RED ALAS) e do Consórcio Lei Maria da Penha pelo Enfrentamento a Todas as Formas de Violência de Gênero contra as Mulheres. É membro do Ministério Público Federal, onde exerceu as funções de Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, Coordenadora das 1ª, 5ª e 6ª Câmaras de Coordenação e Revisão (direitos sociais e fiscalização de atos administrativos, patrimônio público e minorias étnicas, respectivamente) Corregedora-Geral, Ouvidora-Geral, Vice-Procuradora Geral da República e Vice-Presidente do Conselho Superior do MPF. Coordena o Comitê Gestor Pró-Equidade de Gênero e Raça e a Comissão Nacional de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação do MPF. Integra a 7ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF (controle externo da atividade policial e sistema prisional).

ENAILE DO ESPÍRITO SANTO IADANZA

Graduada em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1984). Mestre em Geografia, área de concentração em Geografia Humana, pela Universidade de São Paulo (1993). Doutora em Geografia e Planejamento Regional pela Universidade Nova de Lisboa (2008). Foi Coordenadora de Formação e Pesquisa em Participação Social, no Departamento de Participação Social, da Secretaria Nacional de Articulação Social da Secretaria-Geral da Presidência da República de 2009 a 2016. Atualmente é professora no Núcleo de Estudos Amazônicos, do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, da Universidade de Brasília.

FABIAN BORGHETTI

Graduação em Ciências Biológicas pela PUC-RS (1989), mestrado em Botânica pela UFRGS (1993), doutorado em Biologia Molecular pela Universidade de Brasília (2002). Pós-doutorado em fitoquímica pela Universidad de Cádiz, Espanha (2006/7), e em modelagem matemática de efeitos do clima em ecossistemas pela University of California at Santa Cruz (2017-2018), ambos custeados pela CAPES (Programa Estágio Senior no Exterior). Professor Associado da Universidade de Brasília. Líder do Grupo de Pesquisa em Mudanças climáticas e seus impactos na germinação, crescimento inicial e desenvolvimento de plantas e na dinâmica da vegetação nativa. Estudo efeitos da luz, temperatura, déficit hídrico e choques térmicos na germinação e crescimento inicial de espécies do Cerrado com vistas a entender como o clima interfere na germinação e crescimento inicial das plantas, e como isto pode modificar relações inter-específicas, a dinâmica da vegetação e serviços ambientais nas próximas décadas. Assessor de periódicos nacionais e internacionais. Coordenei o Programa de Pós-Graduação em Botânica da Universidade de Brasília de 2008 a 2011. Trabalhei com ensino à distância (UAB/UnB). Oriento Mestrado e Doutorado. Consultor na área de germinação, crescimento inicial e produção de mudas de espécies nativas. Bolsista produtividade CNPq. Estudioso e produtor de cerveja artesanal.

FELÍCIO DE ARAÚJO PONTES JUNIOR

Graduado em Direito pela Universidade Federal do Pará, Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, área de concentração: Teoria do Estado e Direito Constitucional. Professor de Direito Constitucional na Universidade da Amazônia (UNAMA), Belém/PA. Procurador da República no Pará, Procurador Regional dos Direitos do Cidadão em Belém/PA, Procurador Regional Eleitoral, Belém/PA. Atualmente é Procurador Regional da República, Brasília/DF. Tem dezenas de trabalhos científicos publicados sobre Direitos dos Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais da Amazônia e dois livros publicados. 

FREDERICO GUILHERME M. RÊGO

Frederico Rego graduou-se em Historia na Universidade de Brasília – UnB (1997). Possui mestrado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (2006). É Doutor em História da Ciência pelo Instituto Ibero-americano da Faculdade de Artes da Universidade Carolina de Praga (2017). É professor voluntário do Núcleo de Estudos Amazônicos da Universidade de Brasília NEAz-UNB. Tem experiência na área de História, Filosofia, Artes. Tem experiência em Cinema, Música e Teatro.

GILBERTO VIEIRA DOS SANTOS

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia – FCT/Unesp; área de concentração: Produção do Espaço Geográfico e linha de pesquisa: Trabalho, Saúde Ambiental e Movimentos Socioterritoriais; Mestre em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe pelo Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2019). Bacharel em Geografia (2000) e licenciado em Geografia pela Faculdade de Ciências e Tecnologia/Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998). Possui experiência na área de Educação Intercultural, Educação Escolar Indígena, Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena e Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: política indigenista, povos indígenas, direito territorial, direitos humanos, diversidade, conflitos territoriais e Movimento Indígena. Foi membro do Conselho Nacional de Direitos Humanos (2016/2018) e compõe o Conselho Estadual de Direitos Humanos de Mato Grosso. Membro do Conselho Indigenista Missionário – Cimi, desde 2004. Membro do Centro de Estudos de Geografia do Trabalho – CEGeT/Universidade Estadual Paulista – FCT/Unesp e do Núcleo de Estudos Amazônicos – NEAz/Universidade de Brasília – UnB.

GILNEY AMORIM VIANA

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Mato Grosso (1986). Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Mato Grosso. Especialização em Epidemiologia pela Escola Nacional de Saúde Pública do Rio de Janeiro. Doutorando em Saúde e Ambiente, do Programa de Pós Graduação do instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal de Mato Grosso, não concluído. Professor aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso. Deputado Federal por Mato Grosso, eleito em 1994. Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias, da Câmara dos Deputados, Brasília-DF. Presidente e Relator da Comissão Externa destinada a averiguar a aquisição de madeireiras, serrarias e extensas porções de terras brasileiras por grupos asiáticos. Deputado Estadual por Mato Grosso, eleito em 1998. Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso. Secretário da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, de janeiro de 2003 a abril de 2007. Coordenador da Comissão Coordenadora do ZEE – Zoneamento Ecológico Econômico, no período início de 2003/início de 2007. Professor do Núcleo de Estudos Amazônicos (NEAz)

HILTON PEREIRA DA SILVA

Possui graduação em Medicina – Universidade Federal do Pará (1991), Licenciatura Plena em Ciências Biológicas – Universidade Federal do Pará (1990), Mestrado em Antropologia – The Pennsylvania State University, EUA (1993), Mestrado em Saúde Pública – The Ohio State University, EUA (1998) e Doutorado em Antropologia/Bioantropologia – The Ohio State University, EUA (2001). Criador e Coordenador do Laboratório de Estudos Bioantropológicos em Saúde e Meio Ambiente (LEBIOS/CNPq), docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) e do Mestrado em Saúde, Ambiente e Sociedade na Amazônia/Saúde Coletiva (PPGSAS) da UFPA. Foi docente (1999-2009), chefe do Departamento de Antropologia (2004-2006) e coordenador do Setor de Antropologia Biológica (1999-2007) do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (MN-UFRJ). Professor/Pesquisador Visitante da State University of New York at Binghamton (2002), da Universidade de Coimbra (2004 e 2010), da Universidade Federal do Pará (2007 a 2009) e da Michigan State University (2012). Titular da Cadeira 58 do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (IHGP), é Membro do Grupo de Trabalho Racismo e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), da Área Científica de Saúde da População Negra da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), do Grupo de Trabalho Interinstitucional em Defesa das Garantias e dos Direitos dos Povos Quilombolas e Contra o Racismo no Estado do Pará da Defensoria Pública do Pará (GTI-DPE), do Grupo de Trabalho Interinstitucional da ADPF 742 (GTI-ADPF 742) instituído pelo Supremo Tribunal Federal (STF), das diretorias da Associação Latino-Americana de Antropologia Biológica (ALAB) e da Human Biology Association (HBA) e assessor voluntário da Coordenação Estadual das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombo do Pará (MALUNGU). Atuou no curso de graduação em Medicina da UFPA e, como convidado, no curso de Direito da UNIFESSPA. Desde 2021 está vinculado ao Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da Universidade de Brasília (CEAM-UNB). Tem experiência nas áreas de saúde pública, medicina e antropologia/bioantropologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Amazônia, África, evolução e adaptabilidade humana, ecologia humana, antropologia biológica e meio ambiente, antropologia da saúde, Determinantes Sociais em Saúde, políticas públicas de saúde, saúde de populações rurais, saúde da população negra, antropologia visual, antropologia forense.

JADER SOARES MARINHO FILHO

Jader Soares Marinho Filho é biólogo formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestre e Doutor em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas. Professor Titular aposentado do Departamento de Zoologia, IB, Universidade de Brasília, atuando nas áreas de Zoologia, Ecologia e Conservação da fauna, com ênfase nos mamíferos. Pesquisador Colaborador do PPG-Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas da UnB.

JOENIO MARQUES DA COSTA

Mestre em Engenharia de Software pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação (PGCOMP-UFBA), com interesse em software acadêmico, ferramentas de análise estática, ecossistema de software e ciência aberta. Foi consultor do Participa.br na Secretaria Geral da Presidência da República através do Programas das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil. Trabalha com desenvolvimento de software livre, Debian GNU/Linux, Noosfero, Foswiki, Perl, entre outros. Desenvolvedor e atual mantenedor das ferramentas de software livre de análise estática Doxyparse e Analizo. Realiza também experimentos, pesquisa e performances com arte digital e música algorítmica com Software Livre.

JOSÉ INALDO CHAVES JUNIOR

É professor adjunto do Departamento de História e membro do Núcleo de Estudos Amazônicos (NEAz/CEAM) e do Laboratório de História Social da Universidade de Brasília (LHS/UnB). Possui Graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade Federal da Paraíba (2010), Mestrado (2013) e Doutorado (2017) em História pela Universidade Federal Fluminense. Foi professor adjunto na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará e professor assistente na Universidade Federal do Amapá. Atua na área de História, com ênfase em História do Brasil, principalmente nos seguintes temas: história, espaço e região; povos indígenas; poderes locais; capitanias do Norte; Amazônia colonial; bacia do Tocantins-Araguaia. É membro da Associação Nacional de História – Sessão Distrito Federal.

JOSÉ MAURO BARBOSA RIBEIRO

Professor pesquisador aposentado, vinculado ao Programa de Mestrado Profissional em Artes (Universidade de Brasília). Participa do grupo de pesquisa Pedagogias do teatro e ação cultural (Lattes-CNPq), que se volta para as áreas de ensino da arte, formação de professores, pedagogia do teatro, ação cultural em comunidades e tecnologias digitais aplicadas a educação. Doutor em Teatro Educação pelas Universidades Federal da Bahia/Universidade de Paris.Publicou livro “Trajetórias e políticas públicas para o ensino de artes”, “Módulo de Ensino de Teatro” – EAD/UnB,Cadernos de Teatro no Programa de Ação Seriada (PAS) UnB, além de artigos em livros, coletâneas e comunicações em anais de congressos. Atuou como Consultor/Coordenador da área de artes (MEC/UNESCO), na constituição das Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (OCENEM-2006). Também atuou como representante da área de Arte Educação na Comissão de elaboração das Matrizes Curriculares do novo ENEM (Inep / Mec-2009). Exerceu o cargo de Presidente da Federação de Arte-Educadores do Brasil (FAEB/2003-2008). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Arte-Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: arte-educação, arte e inclusão, teatro, educação, tecnologias digitais aplicadas a educação e políticas culturais.Atuou como Coordenador do Programa do Mestrado Profissional em Artes (PROFARTES)-UnB (2014-2016). Pós-Doutorado (Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto Portugal, 2017.)

JÚLIO FLÁVIO GAMEIRO MIRAGAYA

Possui graduação em Economia pela Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas do Rio de Janeiro (1985), especialização em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993); mestrado em Gestão Territorial pelo Departamento de Geografia da Universidade de Brasília (2003) e doutorado em Desenvolvimento Sustentável pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (2013). Atualmente exerce suas funções profissionais como consultor econômico. Anteriormente foi Diretor Técnico e de Atendimento do Sebrae/DF; Presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e coordenador geral de planejamento e gestão territorial da Secretaria de Políticas de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, tendo sido Coordenador Técnico do Projeto “Elaboração da Proposta de Política Nacional de Ordenamento Territorial – PNOT “; Coordenador Técnico do Plano Amazônia Sustentável – PAS e Secretário Executivo do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável para a Área de Influência da BR-163 (Rodovia Cuiabá-Santarém).

KELERSON SEMERENE COSTA

Possui licenciatura (1990), mestrado (1995) e doutorado (2002) em História pela Universidade de Brasília (UnB). Foi coordenador de Programas de Indução e Inovação, na Diretoria de Programas e Bolsas no País, da Capes. Trabalhou por cinco anos no Ministério do Meio Ambiente, atuando em assuntos relativos à região amazônica, e por dois anos na Fundação Nacional do Índio (Funai), desenvolvendo pesquisa histórica como subsídio à identificação de terras indígenas. Foi professor visitante na Universidade Federal do Amazonas. Atualmente, é professor adjunto do Departamento de História da UnB. Foi coordenador do Núcleo de Estudos Amazônicos (NEAz) do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM) dessa mesma universidade. Suas atividades de pesquisa concentram-se em história da Amazônia e história do Centro-Oeste, com ênfase nas relações entre história e meio ambiente.

 

LUIS ABRAHAM CAYON DURAN

Professor Adjunto do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília. Possui graduação em Antropologia – Universidad de Los Andes (1998), Bogotá – Colômbia, mestrado em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (2005) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (2010). Foi Pesquisador Colaborador do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo em 2018-2019. Etnólogo especialista nos Povos Indígenas do Noroeste Amazônico, em particular da família linguísitca Tukano Oriental, com experiência de trabalho de campo com o povo Makuna desde 1995. Tem trabalhado principalmente os temas de cosmologia e xamanismo; manejo ecológico; relações natureza-cultura; noções de pessoa, espaço e tempo; parentesco; relações sociais; paisagens; indigenismo; história indígena; formação de sistemas regionais. Se interessa também na história de longa duração da América do Sul e nos diálogos interdisciplinares da Etnologia com a Arqueologia, a Linguística Histórica, a Ecologia Histórica e a História Colonia.

LUIZ FERNANDO MACEDO BESSA

Graduado em Administração Pública (EAESP/FGV), Mestrado em “Analyse Regional et Organization de l Espace” e Doutorado em “Géographie Humaine et Organization de l?Espace”, ambos pela Université Paris 1 (Panthéon-Sorbonne). De 2003 a 2009 foi professor do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Gestão Ambiental da Universidade Católica de Brasília. De 2005 a 2009, membro do grupo internacional de pesquisa Green Governance e pesquisador visitante (2005/6) na University of California, Berkeley.Desde 2009 é Professor da Universidade de Brasília-UnB, junto ao Departamento de Gestão de Políticas Públicas da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FACE/ UnB). Entre 2010 /3 atuou no Programa de Pós-Graduação em Administração da FACE/ UnB . Desde 2013 está credenciado e atua como docente e pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (PPGDSCI/CEAM/UnB), do qual é coordenador desde 2018. Entre 2015/20 foi coordenador do Núcleo de Estudos Urbanos e Regionais do CEAM/UnB. Integra o grupos de pesquisa CNPq “Processos de Inovação e aprendizagem em políticas públicas e gestão social” . Em 2017 fez pós-doutorado junto ao Institut de Recherche pour le Developement (IRD/França)/Universidade Paris 7, onde desenvolveu projeto de pesquisa sobre governança urbana/metropolitana . Na área de gestão pública, pesquisa sobre: governança urbana/metropolitana, gestão social, desenvolvimento local sustentável, instrumentos de gestão de políticas públicas, avaliação de programas e projetos.

MAGNO ANTÔNIO MATAMOROS BURGOS

Graduação em Ciências Biológicas, Universidade de Guayaquil, Equador (1990) e Mestrado of Arts, em SIG e Gestão de Recursos Naturais, Arizona State University, USA (2000). Durante 2015 e 2016 fui aluno especial no Centro de Desenvolvimento Sustentável-CDS da UnB, Universidade de Brasília. Tenho experiência na área de Ciências Ambientais, em gerenciamento e implementação de projetos com ênfase na Região Amazónica, e com os Países Membros da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Por aproximadamente 10 anos, trabalhei como professor universitário nas seguintes universidades equatorianas: Universidade Tecnológica Equinocial (UTE); a Universidade Central do Equador; e em Programas de Mestrado do Instituto de Ciências Internacionais da Universidade Central do Equador, as duas localizadas em Quito. As áreas de cadeiras foram gestão ambiental, biodiversidade, ecologia e áreas protegidas.

MANOEL PEREIRA DE ANDRADE

Graduado em Agronomia pela Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMEV) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Mestre em Agronomia, área de concentração em Economia Agrária, pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da Universidade de São Paulo (USP). Doutor em Agronomia, área de concentração em Economia Agrária e Sociologia Rural, no Instituto Superior de Agronomia (ISA) da Universidade de Lisboa (ULisboa). Atualmente é professor Associado I na Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAV) da Universidade de Brasília (UnB) e coordenador do Núcleo de Estudos Amazônicos (NEAz), do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM) da Universidade de Brasília.

 

MARIA AUXILIADORA CÉSAR

Possui graduação em Ciências Sociais (1977) e em Serviço Social (1976), especialização (1984) e mestrado em Política Social pela Universidade de Brasília (1994). Doutorado em Sociologia pela Universidade de Havana/Cuba (2001). É membro fundador do NESCUBA – Núcleo de Estudos Cubanos do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da UnB e editora responsável pela publicação Panorama da Realidade Cubana – Cadernos do CEAM. Vice-lider do grupo de pesquisa Politiza/SER/IH/UnB. Membro do Conselho Editorial do Boletim Politizando, do NEPPOS/Ceam/UnB. Atua principalmente na área de Política Social, prestando consultorias e desenvolvendo principalmente os seguintes temas: política social; bem-estar; capitalismo e socialismo; gênero; criminalidade; exploração sexual de crianças e adolescentes e sistema penitenciário. Tem publicado livros e é autora de artigos em diferentes revistas. Recebeu o título de Professora Emérita da Universidade de Brasília em 2020.

MÁRIO LIMA BRASIL

Possui graduação em Música pela Universidade de Brasília (1985), mestrado em Música pela Universidade de Música e Artes de Tóquio (1992) e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2000), com ênfase em etnomusicologia. Atualmente é professor adjunto IV da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Composição Musical, atuando principalmente nos seguintes tema: música e interface, composição musical e música quântica. Tutor do PET Conexão de Saberes Música do Oprimido desde 2010.

MARISA COBBE MAASS

Professora adjunta DE e Pesquisadora da Universidade de Brasília, atua no Departamento de Design desde o ano 2000, na graduação e desde 2013 na pós graduação na linha de Pesquisa Design, Espaço e Mediações. É graduada em Arquitetura e Urbanismo (1988), mestre em Teoria da Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília (2005) e doutora em Teoria, História e Crítica, com estágio na Université de Paris 1 – Sorbonne (2011). Tem experiência na área de Design e Arquitetura, com ênfase em Design Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Teoria e crítica, Estética, Teoria e História do Design e Design Educação. Concluiu o Estágio Pós- doutoral no Centro de Investigação i2ADS, no Núcleo de Educação Artística da Faculdade de belas Artes da Universidade do Porto em 2017. É líder do Grupo de pesquisa (CNPq) DESIGN EDUCAÇÃO.

MARTIN LEON JACQUES IBANEZ DE NOVION

Doutor em Estudos Latino-Americanos, pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM/2011). Mestre em História pela Universidade de Brasília (UnB/2005). Especialista em Bioética pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Bioética (NEPeB/UnB/2002). Bacharel e Licenciado em História (UnB/1999). Professor e pesquisador do Departamento de Estudos Latino-Americanos (ELA), antigo Centro de Pesquisa e Pós-graduação sobre as Américas (CEPPAC), do Instituto de Ciências Sociais (ICS/UnB). Coordenador do Núcleo de Estudos Cubanos (NESCUBA), do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM). Desenvolve pesquisas, desde a perspectiva metodológica dos Estudos Latino-americanos, nas temáticas: Hegemonia nas Américas, Geopolítica Latino-americana e Amazônica, Binômio de Integração-Segurança, especificamente a nova agenda de Segurança (Narcotráfico, Meio Ambiente, Terrorismo). História do Pensamento e Teoria Latino-americana, Institucionalização dos Estudos Latino-americanos, e Projetos de Graduação em Estudos Latino-americanos.

RAQUEL RIBEIRO DA SILVA

Possui graduação Ciências com habilitação plena em Biologia pelo Centro Universitário de Brasília (2000), mestrado em Ecologia pela Universidade de Brasília (2005) e doutorado em Ecologia pela Universidade de Brasília (2010). Concluiu recentemente um Pós-Doutorado em Zoologia, na Universidade de Brasília (2019). Atualmente é professora adjunta C1 do ensino superior da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – Unifesspa. Coordena projetos relacionados à conservação de mamíferos na Amazônia Oriental e no ecótono Cerrado/Amazônia. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Comunidades, atuando principalmente nos seguintes temas: Amazônia, Cerrado, Conservação de Mamíferos, Pequenos mamíferos, Ecologia de populações e ecologia de comunidades.

 

1ª Ed. CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU - ESPECIALIZAÇÃO EM ESTUDOS AMAZÔNICOS (2021-2022)